Pernambuco Imortal

Floresta

  • Geral
  • História
  • Geografia
  • Estatísticas
  • Galerias
  • Outras Cidades

Bandeira

Brasão

Prefeito(a)

Rosângela de Moura Maniçoba Ferraz

Gentílico

Florestano

DDD

87

Distância do Recife

433 6 km

Aniversário

20 de junho

Fundação

30 de abril de 1864

Histórico

No início da colonização do atual Município, atuaram, na catequese dos indígenas, os padres das primeiras missões estabelecidas às margens do rio São Francisco, sobretudo os jesuítas e os capuchinhos franceses.

Às margens do rio Pajeú, afluente do São Francisco, estabeleceu-se, na segunda metade do século XVIII, o capitão José Pereira Maciel, rendeiro da famosa Casa da Tôrre, com fazenda de gado a Fazenda Grande, como depois seria denominada. Vivia-se, então, em pleno ciclo do gado, quando se alastravam as fazendas no sertão nordestino sob estímulo do consumo crescente no litoral, onde se desenvolviam ativamente a produção açucareira e o povoamento.

No ano de 1777, José Pereira Maciel mandava construir, em sua propriedade, um oratório privado, dedicado ao Senhor Bom Jesus dos Aflitos, com capelão mantido às expensas da fazenda. Mas já no ano seguinte, a 2 de março, fazia doação do Patrimônio de Fazenda Grande, que incluía dotação financeira para "reparo, reedificação e paramento" do oratório ali existente, em escritura passada no cartório de notas da Fazenda Riacho do Navio. O oratório do Senhor Bom Jesus dos Aflitos, desde logo, atrairia a população crente das vizinhanças, fazendo surgir o povoado do Senhor Bom Jesus dos Aflitos da Fazenda Grande. Em 1792, o povoado era elevado a sede de capela, e, em 1801, a freguesia e distrito (desligado da freguesia e distrito de Tacaratu). ato confirmado um ano depois.

Até os últimos anos do Império, houve índios no Município, vivendo em zonas retiradas, como o riacho do Navio e a Serra Negra.

Formação administrativa

Distrito criado com a denominação de Floresta, por alvará de 11-09-1802. Elevado à categoria de vila com a denominação de Floresta, pela lei provincial nº 153, de 3004-1864, desmembrado de Taracatu. Constituído do distrito sede. Instalado em 07-01-1865. Pela lei municipal nº 2, de 11-04-1896, são criados os distritos de Penha, Queimadas e Riacho do Navio e anexados ao município de Floresta. Elevado à condição de cidade e sede do município com a denominação de Floresta, pela lei estadual nº 867, de 20-06-1907. Em divisão administrativa referente ao de 1911, o município é constituído de 4 distritos: Floresta, Penha, Queimadas e Riacho do Navio. Pela lei municipal nº 76, de 22-06-1920, é criado o distrito de Barra do Silva e anexado ao município de Floresta. Por ato municipal de 24-11-1930, é criado o distrito de Itacuruba e Anexado ao municípo de Floresta.

Em divisão territorial datada de 1933, o município é constituído de 5 distritos: Floresta, Barra do Silva, Itacuruba, Nazaré ex-Riacho do Navio e Rochedo. Não os distritos de Penha, Queimadas e Rochedos.

Assim permanecendo em divisões territoriais datadas de 31-XII-1936 e 31-XII-1937. Pelo decreto-lei nº 92, de 31-03-1938, o distrito de Nazaré passou a denominar-se Carqueja o distrito de Rochedo a denominar-se Airi.

Pelo decreto-lei estadual nº 235, de 09-12-1938, desmembra do município de Floresta o distrito de Itacuruba. Elevado à categoria de município com a denominação de Belém. Pela lei municipal nº 2, de 19-01-1948, é criado o distrito de Carnaubeira criado com terras do distrito do extinto distrito de Barra do Silva. Em divisão territorial datada de 1-VII-1950. o município é constituído de 4 distritos: Floresta, Airi, Carnaubeira e Carqueja. Pela lei municipal nº 39, de 05-05-1953, é criado o distrito de Segundo e anexado ao município de Floresta. Em divisão territorial datada de 1-VII-1960, o município é constituído de 5 distritos: Floresta, Airi, Carnaubeira, Carqueja e Segundo. Pela lei municipal nº 40, de 17-10-1969, o distrito de Segundo foi extinto, sendo seu território anexado ao município de Floresta. Em divisão territorial datada de 1-I-1979, o município é constituído de 4 distritos: Floresta, Airi, Carnaubeira e Carqueja. Pela lei municipal nº 1, de 22-07-1989, o distrito de Carqueja passou a denominar-se Nazaré do Pico. Pela lei estadual nº 10626, de 01-10-1991, desmembra do município de Floresta o distrito de Carnaubeira. Elevado à categoria de município com a denominação de Carnaubeira da Penha. Em divisão territorial datada de 1-VI-1995, o município é constituído de 3 distritos: Floresta, Airi e Nazaré do Pico Assim permanecendo em divisão territorial datada de 2005.

Localização Municipal

O municipio com uma área de 3.674,0 Km2 está localizado na Mesorregião do São Francisco Pernambucano na Mesorregião de Itaparica, Região de desenvolvimento Sertão Itaparica. Limitando-se ao Norte com Serra Talhada, Betânia e Custódia, ao sul com Inajá, Tacaratu, Petrolândia e o Estado da Bahia, a Leste com Ibimirim e a Oeste com Carnaubeira da Penha e Itacuruba.

A sede municipal encontra-se a 316 metros em relação ao nivel do mar e tem sua posição geográfica determinada pelo paralelo de 08º 36' 02" E e 38º 34' 05" S, sua temperatura média anual é de 26,1º C, sua vegetação é predominante de Caatinga Hiperxerófila.

Localização

Unidade Federativa

Pernambuco

Latitude e Longitude

08º36'04" sul, 38º34'07" oeste

Mesoregião

São Francisco

Altitude

316 metros

Microrregião

Itaparica

Área

3644.15

População

29284

Densidade

8.0358931438058

Evolução Populacional

Pirâmide Etária

PIB

R$ 174 734,590 mil IBGE/2008

PIB per capita

R$ 6 283,38 IBGE/2008

Receitas e Despesas

PIB por Setor

IDH

0,698 médio PNUD/2000

Bioma

Clima

Caatinga

Limites

Serra Talhada, Betânia e Custódia (norte), Inajá, Tacaratu, Petrolândia e o Estado da Bahia (sul), Ibimirim (leste) e Carnaubeira da Penha e Itacuruba (oeste)

Cep inicial

56400-000

Casamentos

Docentes por Série

Matrículas por Série

Número de Escolas por Série

Estabelecimentos de Saúde

Frota de Veículos

Escolha a Cidade no Mapa ou na Listagem abaixo

Pernambuco Imortal | © - 2011 Todos os direitos Reservados