Pernambuco Imortal

Exu

  • Geral
  • História
  • Geografia
  • Estatísticas
  • Galerias
  • Outras Cidades

Bandeira

Brasão

Prefeito(a)

Welison Jean Moreira Saraiva (PTB)

Gentílico

Exuense

DDD

87

Distância do Recife

630 km

Aniversário

8 de setembro

Fundação

1907

Histórico

Nos primeiros anos do século XVIII teve início a povoação de Exu, decorrentes dos contatos da tribo indígena Ançu, com a Fazenda da Torre, à margem do Rio São Francisco, habitada por proprietários baianos. Os indios, já amigos dos vaqueiros daquelas fazendas, levara, estes às suas tabas e ao regressar os vaqueiros informaram aos patrões que as terras onde moravam os índios, eram cheias de fontes de águas excelentes e os terrenos de muito boa qualidade para o cultivo e criar. Conhecida a região, os fazendeiros se transferiam para lá. Logo após chegaram alguns jesuítas, que ali permaneceram alguns anos e, partiram deixando apenas vestígio de suas estadas, pois construíram uma capelinha ao Senhor Bom Jesus dos Aflitos, que tornou-se o padroeiro da cidade.

A denominação Exu, conforme os habitantes da terra, existem duas versões, uma decorrentes de uma corrutela do nome da tribo Ançu da nação Cariris e a outra, que os índios puzeram o nome de Exu, devido a um tipo de abelhas de ferrão, denominadas "Inxu", que ao ferroar causava muita dor.

Conforme informações locais, a penetração do município, ocorreu no século XVIII, pelos portugueses, tendo à frente Joaquim Pereira de Alencar, avô do Barão do Exu.

Em 1734, era criada a freguesia do Senhor Bom Jesus dos Aflitos de Exu. No ano de 1846, o povoado de exu era elevado à categoria de vila, em 1849, outra lei transferia a sede do termo para Ouricuri, seguindo-se várias outras leis como: a de 1858, restaurou-a na categoria de vila; a de 1862, anexando-a à comarca de Cabrobó; a de 1863, que transferiu a vila para Granito; a de 1872, que a considerava sede da freguesia; as de 1874, que restaurou-a na categoria de vila; a de 1881, elevou-se comarca e, a de 1883, tirava-lhe a classificação de comarca.

O município foi instalado em 07 de junho de 1885, passando a autônomo em 09 de julho de 1893, em face a lei n 52, de 03 de agosto de 1892, sendo seu primeiro prefeito Manoel da Silva Parente. Em 1895 foi supresso o município, sendo restaurado em 1907, com nome de Novo Exu.

Formação Administrativa

Freguesia criada com a denominação de Senhor Bom Jesus dos Aflitos de Exu, em 1734. Elevado à categoria de vila com a denominação de Exu. Pela lei provincial nº 150, de 30-03-1846. Pela leis provinciais n 249, de 18-06-1849, 548, de 09-04-1863 e 608, de 03-04-1895, foi extinta a vila. Pelas lei provinciais nºs 442, de 02-06-1858 e 1135, de 30-04-1874. A vila foi recriada com a mesma denominação. Reinstalada em 07-06-1875. Elevada à condição de sede do município com à denominação de Novo Exu, pela lei estadual nº 844, de 10-06-1907. Elevada à condição de cidade com à denominação de Novo Exu, pela lei estadual nº 991, de 0107-1909, desmembrado de Granito. Sede em Novo Exu. Reinstalada em 07-06-1907. Em divisão administrativa referente ao ano de 1911, o município é constituído do distrito sede.

Pelas leis municipais nº 12, de 15-11-1914, e 101, de 15-11-1929, é criado o distrito de Bom Jardim e anexado ao município de Exu. Pela lei nº 101, de 15-11-1929, cria também o distrito de Canabrava.

Pela lei municipal nº 14, de 20-08-1931, o distrito de Canabrava passou a denominar-se Taboca. Em divisão administrativa referente ao ano de 1933, o município se denominar-se Novo Exu é constituído de 4 distritos Novo Exu, Tabocas ex-Canabrava, Baixio e Bom Jardim.

Em divisões territoriais datadas de 31-XII-1936 e 31-XII-1937, o município é constituído de 4 distritos: Novo Exu, Cabarava ex-Tabocas, Baixio e Bom Jardim.

Pelo decreto-lei n 92, de 31-03-1938, o distrito de Bom Jardim aparece com a denominação de Claranã.

Pelo decreto-lei estadual n 235, de 09-12-1938, o município de Novo Exu passou a denominar-se Exu. Sob o mesmo decreto, transfere o distrito Claranã do município de Exu para o de Bodocó.

Pelo decreto-lei estadual n 952, de 31-12-1943, o distrito de Baixio passou a denominar-se Timorante, o distrito de Cana-Brava a denominar-se Viração. Em divisão territorial datada de 1-VII-1950, o município de 4 distritos: Exu, Timorante, Baixio

e Viração ex-Cana Brava.

Assim permanecendo em divisão territorial datada de 1-VII-1955.

Pela lei municipal n 170 de 10-12-1958, é criado o distrito de Tabocas e anexado ao município

de Exu. Pela lei municipal n 171, de 10-05-1958, é criado do distrito de de Zé Gomes e anexado ao município de Exu. Em divisão territorial datada de de 1-VII-1960; o município é constituído de 5 distritos: Exu, Tabocas, Timorante, Viração e Zé Gomes. Assim permanecendo em divisão territorial datada de 2005.

Alterações toponímicas municipio

Exu para novo Exu, alterado em divisão administrativa de 1933.

Novo Exu para Exu alterado, pelo decreto-lei estadual n 235, de 09-12-1938.

Localização

Unidade Federativa

Pernambuco

Latitude e Longitude

07º30'43, 39º43'27

Mesoregião

Sertão Pernambucano

Altitude

523 metros

Microrregião

Araripina

Área

1337.49

População

31636

Densidade

23.653260959

Evolução Populacional

Pirâmide Etária

PIB

R$ 111 065,767 mil IBGE/2008

PIB per capita

R$ 3 555,70 IBGE/2008

Receitas e Despesas

PIB por Setor

IDH

0,592 médio PNUD/2000

Bioma

Caatinga

Clima

Semi-árido

Limites

oeste: Bodocó; sul: Granito; leste: Moreilândia; norte: Crato (Ceará)

Cep inicial

56230-000

Casamentos

Docentes por Série

Matrículas por Série

Número de Escolas por Série

Estabelecimentos de Saúde

Frota de Veículos

Escolha a Cidade no Mapa ou na Listagem abaixo

Pernambuco Imortal | © - 2011 Todos os direitos Reservados