Pernambuco Imortal

Barreiros

  • Geral
  • História
  • Geografia
  • Estatísticas
  • Galerias
  • Outras Cidades

Bandeira

Brasão

Prefeito(a)

Antonio Vicente de Sousa Albuquerque (PSB)

Gentílico

Barreirense

DDD

81

Distância do Recife

102 km

Aniversário

19 de julho

Fundação

19 de julho de 1860

Histórico

Por uma concessão régia de Portugal, no princípio do século XVIII, existiu uma aldeia de índios, cujo chefe se dizia descendente do grande Camarão e que ficava localizada onde hoje é o engenho Benfica, então o Morgado do Cabo. concessionário de uma sesmaria de cinco léguas de terra. A referida sesmaria começava na Pedra do Conde, na praia de Tamandaré. e, tomando para o sul, abrangia grande parte dos terrenos atuais do município, onde foram erguidos os seus primeiros engenhos: Caraçu e Buenos Aires. A referida aldeia ficava entre esses dois engenhos. Os índios faziam grandes e freqüentes estragos nas lavouras circunvizinhas. Então, como uma medida protetora, o Morgado procurou conseguir do Governo a permuta dos terrenos dos índios por outros mais próximos do rio Una, onde eles pudessem viver da pesca e da caça com relativa facilidade. Deslocaram-se então, os índios para as margens do rio Una e situaram-se no ponto mais elevado. Aí foi levantada uma capela. hoje em ruínas, sob a invocação de São Miguel.

No começo do século passado, Diogo Pais Barreto instituiu um patrimônio a Santo Antônio, abrangendo meia légua desses terrenos, sob a condição de que nele se erigisse uma capela ao referido santo. Os seus herdeiros ratificaram essa disposição e a capela foi edificada, consoante o desejo do doador. Data daí o início do povoamento de Barreiros.

As escavações e depressões feitas nas circunvizinhanças pelos porcos do mato (caititus) para seus espojeiros deram o nome à localidade nascente, pois os índios começaram a denominá-la de barreiros. Muito próximo a êsses barreiros, o local onde começou a crescer e fixar-se um núcleo populacional, anos depois, tornou-se a sede do Município. A antiga aldeia dos índios ficou, então, conhecida pelo nome de Barreiros Velhos, enquanto que o local da atual cidade ficou sendo chamado apenas Barreiros.

Formação Administrativa

Elevado à categoria de vila com a denominação de São Miguel de Barreiros, em 1786.

Pelas leis provinciais n 314, de 13-05-1853, Barreiros adquiriu o distrito de Àgua Preta do município de Rio Formoso.

Pela leis provinciais nº 460, de 02-05-1869 e 1045, de 12-05-1879, desmembra davila de São Miguel dos Barreiros o distrito de Água Preta.

Pelas lei provinciais nº 460, de 02-02-1869 e 1045, de 12-05-1879, desmembra davila de São Miguel de Barreiros distrito de Água Preta. Elevado à categoria de vila.

Elevado à condição de cidade e sede do município com a denominação de Barreiros, pela lei estadual nº 38, de 03-06-1892.

Pela lei municipal n 5, de 30-12-1901, são criados os distritos de Coroa Grande e Pracinha e anexados ao município de Barreiros.

Em divisão administrativa referente ao ano de 1911, o município é constituído de 3 distritos: Barreiros, Coroa Grande e Pracinha.

Pela lei municipal nº 44, de 27-01-1914, o distrito de Pracinha passou a denominar-se Muitas Cabras.

Em divisão administrativa referente ao ano de 1933, o município é constituído de 3 distritos: Barreiros, São Jorge da Coroa Grande ex-Coroa Grande e Muitas Cabras ex-Pracinha.

Assim permanecendo em divisão territoriais datadas de 31-XII-1936 e 31-XII-1937. Pelo decreto-lei estadual nº 235, 09-12-1938, o distrito de São Jorge da Coroa Grande passou a denominar-se Puiraçu. Pelo decreto-lei estadual nº 952, de 31 de dezembro de 1943, o distrito Muitas Cabras que passou a ser chamado distrito de Carimã. Pela lei estadual nº 421, de 31-12-11948, o distrito de Puriassu teve sua grafia alterada para Puiraçu. No quadro fixado para vigorar no período de 1944-1948, o município é constituído de 3 distritos: Barreiros Carimã ex-Muitas Cabras e Puiraçu ex-São José da Coroa Grande. Em divisão territorial datada de 1-VII-1955, o município é constituído de 3 distritos: Barreiro, Carimã e Puiraçu. Pela lei estadual nº 3277, de 10-11-1958, o distrito de Puriaçu voltou a denominar-se São José da Coroa Grande. Pela lei estadual nº 3340, de 31-12-1958, desmembra do município de Barreiros o distrito de São José da Coroa Grande. Elevado à categoria de município. Em divisão territorial datada de 1-VII-1960, o município é constituído de distritos: Barreiros e Carimã. Em divisão territorial datada de 31-XII-1963, o município é constituído de 2 distritos: Barreiros e Carimã. Assim permanecendo em divisão territorial datada de 2005.

Localização

Unidade Federativa

Pernambuco

Latitude e Longitude

08º49'06" sul, 35º11'11" oeste

Mesoregião

Mata Pernambucana

Altitude

22 metros

Microrregião

Mata Meridional Pernambucana

Área

233.37

População

40720

Densidade

174.48686634957

Evolução Populacional

Pirâmide Etária

PIB

R$ 150 816,161 mil IBGE/2008

PIB per capita

R$ 3 466,88 IBGE/2008

Receitas e Despesas

PIB por Setor

IDH

0,635 médio PNUD/2000[

Bioma

Mata Atlântica

Clima

tropical úmido

Limites

Norte: Tamandaré; Sul: São José da Coroa Grande e estado de Alagoas; Leste: Oceano Atlântico; Oeste: Água Preta

Cep inicial

55560-000

Casamentos

Docentes por Série

Matrículas por Série

Número de Escolas por Série

Estabelecimentos de Saúde

Frota de Veículos

Escolha a Cidade no Mapa ou na Listagem abaixo

Pernambuco Imortal | © - 2011 Todos os direitos Reservados