Pernambuco Imortal

Barra de Guabiraba

  • Geral
  • História
  • Geografia
  • Estatísticas
  • Galerias
  • Outras Cidades

Bandeira

Brasão

Prefeito(a)

Bebeto (PMDB)

Gentílico

Guabirabense

DDD

81

Distância do Recife

117 km

Aniversário

29 de dezembro

Fundação

16 de janeiro de 1893

Histórico

No início do século XX, residia no sítio Guarabiraba, o Senhor Manoel Lourentino dos Santos, homem profundamente religioso, que sempre se manteve fiel à religião católica.

Visando a manutenção do espírito religioso dos habitantes de Guarabira, o referido senhor idealizou a construção de uma capela dedicada a São João, santo de preleção dos moradores do sítio.

Para a realização daquela tarefa, a comunidade se dedicou, com afinco, num verdadeiro trabalho de "mutirão".

Em 1905, a construção da capela chegara ao seu término, e em torno dela já se destacava um aglomerado de casas, testemunhando o rápido crescimento da povoação.

Depois da construção da capela, a população teve a feliz lembrança de construir também na frente, um cruzeiro, símbolo destacado da fé que inspirava as pessoas ali residentes.

Com a rápida movimentação das pessoas que chegavam de outras áreas vizinhas e até de outras regiões, a localidade ficou conhecida pela denominação de São João da Barra.

O povoado, por se encontrar em área de terras férteis e propícias à agricultura, como a cana-de-açúcar, destinada inicialmente ao fabrico do açúcar banguê e aguardente, tornou-se um centro de atenção das populações vizinhas, em face da criação da feira livre semanal que se tornou famosa.

Com o desenvolvimento das atividades agrícolas e o comércio experimentando um progresso razoável, foi suficiente para que o povoado fosse elevado à categoria de vila em 1939.

Inicialmente, o distrito chamou-se Barra, depois Itapecó e finalmente Guabiraba, até sua emancipação política.

A origem do topônimo do Município de Guarabira, segundo notas encontradas a respeito, deve-se ao fato de por ali haver passado em viagem de estudos, o historiador Mário Melo, que avistando a barra próxima a confluência do rio Sirinhaém com Bonito Grande e existindo nesse local uma frondosa Guabiraba, o historiador extasiado com o que vira, teria chamado de Barra da Guabiraba.

Formação Administrativa

Distrito criado com a denominação de Barra de São João, pela lei municipal nº 59, de 25-061915.

Em divisão administrativa referente ao ano de 1933, o distrito de Barra de São João, figura no município de Bonito.

Pela decreto-lei estadual nº 235, de 09-12-1938, o distrito de Barra de São João passou a denominar-se Itpecó.

No quadro fixado para viagorar no período de 1939-1943, o distrito já denominado Itapecó, figura no município de Bonito.

Pelo decreto-lei estadual nº 952, de 31-12-1943, o distrito de Itapecó passou a denominar-se Guabiraba.

Em divsão territorial datada de 1-VII-1955, o distrito já denominado Guabiraba permanece no município de Bonito.

Assim permanecendo em divisão territorial datada de 1-VII-1960.

Elevado à categoria de município com a denominação Barra de Guabiraba, pela lei estadual nº 3340, de 31-12-1958, desmembrado de Bonito. Sede no atual distrito de Barra de Guabiraba. Constituído do distrito sede. Instalado em 01-03-1962.

Em divisão territorial datada de 31-XII-1963, o município é constituído do distrito. Assim permanecendo em divisão territorial datada de 2003.

Alterações toponímicas distritais

Barra de São João para Itapecó alterado, pelo decreto-lei estadual nº 235, de 09-12-1938. Itapecó para Guabiraba alterado, pelo decreto-lei estadual nº 952, de 31-12-1943. Guabiraba para Barra de Guabiraba alterado, pela lei estadual nº 3340, de 31-12-1958.

Localização

Unidade Federativa

Pernambuco

Latitude e Longitude

08º25'12" sul , 35º39'29" oeste

Mesoregião

Agreste Pernambucano

Altitude

482 metros

Microrregião

Brejo Pernambucano

Área

114.65

População

12765

Densidade

111.33885739206

Evolução Populacional

Pirâmide Etária

PIB

R$ 42 774,942 mil IBGE/2008

PIB per capita

R$ 3 195,98 IBGE/2008

Receitas e Despesas

PIB por Setor

IDH

0,554 médio PNUD/2000

Bioma

Mata Atlântica

Clima

Tropical chuvoso com verão seco

Limites

norte: Gravatá e Sairé, sul: Bonito (Pernambuco), leste: Cortês, e oeste: Bonito (Pernambuco).

Cep inicial

55690-000

Casamentos

Docentes por Série

Matrículas por Série

Número de Escolas por Série

Estabelecimentos de Saúde

Frota de Veículos

Escolha a Cidade no Mapa ou na Listagem abaixo

Pernambuco Imortal | © - 2011 Todos os direitos Reservados